sábado, 14 de setembro de 2013

"As Crônicas de Nárnia" é realmente um livro/filme cristão?

Gênesis - 21:23
''Agora, jura-me, diante de Deus, que não vais enganar-me, nem a mim nem a meus filhos e descendentes.''

É com este versículo que começo o artigo de hoje. DEUS está mandado que juremos, que jamais  nos enganemos, ou seja desviar dos Seus caminhos, e nem os nossos parentes. E jamais que nos enganemos com outras doutrinas...
Os heróis de Nárnia.

A primeira vez que assistir o filme "As Crônicas de Nárnia", tinha 11 anos. Foi em DVD, e achei a emoção surpreendente. Os efeitos, a história, a ação, a trilha sonora, os personagens, etc. Pela mídia, foi considerado épico. Como foi baseado em um livro, logo tratei de pesquisar sobre o autor, C.S. Lewis, que era ateu, mas depois se tornou cristão. Mas, depois, fiquei com uma certa dúvida: em nenhum momento vi referências bíblicas, e nem mesmo vi conteúdo cristão, presente nele. Antes de falar: ''Ah, mas o leão Aslan representa Jesus Cristo", vamos aos fatos:
“Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos” Mateus 24.24

Com o grandes aumento de livros cheios de magias ocultas para jovens, aumentou também, a ilusão referente a estes mundos fantasiosos. Livros como; Harry Potter (principalmente este), Saga Crepúsculo, Percy Jackson, e Jogos Vorazes, tem distanciado os jovens, até mesmo os que cresceram no Evangelho, do verdadeiro livro, que é a Bíblia Sagrada. Mas, este é um caso especial. Talvez no futuro, eu faça uma pesquisa mais concreta, sobre cada livro que citei. Voltemos ao mundo imaginário de Nárnia.
Muitos jovens, até mesmo os que se dizem evangélicos, tem dito que esse livro/filme é cristão e seu conteúdo é totalmente bíblico. Mas, pergunto novamente: como pode ser se, vemos bestas falarem, divindades pagãs em harmonia com o reino e guerrilhas e derramamento de sangue? Não é errado todas estas coisas?

UMA ANÁLISE DO FILME.

Tudo se passa num mundo paralelo, num mundo da imaginação. Uma espécie de fuga ante tão cruel realidade vividas pelas quatro jovens crianças. Chamo atenção para o guarda-roupa. Ele é um tanto quanto exótico, cheio de figuras e coberto com um lençol. Tudo começa quando 4 irmãos, Pedro, Suzana, Edmundo e Lúcia,  por preocupação de sua mãe, precisam urgentemente fugir do fogo cruzado da 2ª Guerra Mundial. Ela, então, os manda para a casa de um tio, que mora na tranquilidade  do interior. Lá, passam o tempo brincando. Um dia tedioso, eles resolvem brincar de esconde-esconde, é neste momento que Lúcia encontra um quarto enorme e no fundo deste quarto, há um guarda-roupas rústico. 


Quando começam a contagem, Lúcia se esconde no guarda-roupas, e quando começa a andar para trás percebe que, há neve, logo, ela entrou em um outro mundo, e toda a magia começa...Seria o guarda-roupa um simples objeto de madeira, fruto da imaginação infantil ou uma apologia a um portal dimensional? Uma porta de passagem que liga a dois mundos distintos com tempo e dimensões diferentes como acontece em Nárnia? Ela, então, conhece o Sr Tummus, um sátiro, um homem, metade bode, ser mitológico presente nas lendas gregas, que a leva para sua casa. Aquele reino foi dominado por uma rainha perversa de coração gelado, e todas as criaturas  mágicas daquele reino estavam esperando pelos verdadeiro rei e rainhas.

  
Você deve estar pensando que não é nada demais ler o livro, ou até mesmo assistir um filmes desses, mas, é aí que mora o engano: no filme realmente não há referências bíblicas. O que se encontra nele, é apenas coincidências. E em meio a uma mistura de culturas pagãs, misturou-se o certo e o errado, o santo e o profano:
Mateus 6:24 Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.''
Ao decorrer da história, os outros irmãos também ficam sabendo sobre Nárnia e embarcam em uma grande aventura, descobrem que são descendentes de Adão e Eva, e que são os verdadeiros reis e rainhas de Nárnia. Acontece batalhas, traições,
Nárnia pode ser considerado um lugar de fuga para estes jovens. O curioso é que todos eles, tem nomes bíblicos.

Lúcia: seu nome deriva de ''luz'' ou "iluminada". É uma criança bem tímida, e muito sentimental, mas, ao mesmo tempo ativa. A caçula dos quatro irmãos. Foi ela quem descobriu o mundo mágico de Nárnia. Tem um grande apego com o leão Aslan.





Pedro: O mais velho dos quatro irmãos. Seu nome significa "Rochedo". É um grande responsável, as vezes, até age como se fosse pai dos seus irmãos.


Suzana: "Entre lírios", este é o significado do seu nome. O curioso é que os lírios são citados na Bíblia pela sua delicadeza. Suzana é um pouco ríspida e sempre quer ser dona da razão. Se comporta como se fosse mãe dos seus irmãos. 


Edmundo: ou "Próspero", este foi testado até o último fio de cabelo. Quando criança, era egoísta e totalmente rude, Só pensava em si mesmo, e chegou até a entregar seus próprios irmãos para a Feiticeira Branca. Com o passar dos anos e com os ensinamentos de Aslan, se tornou um garoto que dá valor para as coisas e que honra Nárnia.


QUEM É ASLAN?




O acampamento de Aslan é um dos pontos mais esotéricos e estranhos do filme. Se ele representa o Senhor Jesus, porque não prega o amor? Porque ele faz guerrilhas? 
Rodeado por toda forma de seres mitológicos (minotauros, sátiros, unicórnios).
No primeiro instante ao chegar ao acampamento Lúcia recebe um aceno de vário de uma  ninfa, que são as folhas de uma planta ou suas flores a formarem uma pessoa.
Então surge Aslan, um leão!
Entre as frases ditas por Aslan a Pedro uma me deixa com profunda inquietação… “Existe uma magia profunda, mais forte do que todos nós que governa Nárnia.” Ora o Rei Aslan, não seria uma prefiguração de Jesus. Como existe uma magia mais forte do que ele? Confusão não?!
Lembrando que a bíblia fala de dois leões: Jesus, o leão da tribo de Judá, e satanás, o leão que sempre está rondando, prestes a devorar. Qual deles será Aslan?
A FEITICEIRA BRANCA


O Mal geralmente, em contos infantis, é retratado pela cor negra e não branca, devido à magia se chamar magia negra. Amados quero deixar claro aqui que não estamos tratando de aspectos racistas ou preconceituosos sobre as cores e seus significados, mas sim tentando trazer luz a uma confusão de símbolos que foi instalada no filme. Um trecho da chegada da Feiticeira Branca:


''[..]E ela vem chegando, vindo sobre os montes com suas vestes brancas, e seu cabelo como de leão.''[..]
Neste ponto se estabelece uma das maiores confusões de símbolos das Crônicas de Nárnia.
Quem é a feiticeira branca? Ou quem ela representa?
Dois caminhos podem ser estudados e em ambos encontram argumentos plausíveis para sua explanação:
1º – Seria uma forma debochada de se referir a Jesus Cristo:
“… e eis um cavalo branco. O seu cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça. Os Seus olhos são como chama de fogo; na sua cabeça, há muitos diademas… e seguiam-no os exércitos que há no céu, montando cavalos brancos com vestiduras de linho finíssimo, branco e puro.” Apocalipse 19.11-14.
2º – Seria realmente a figura das Trevas:
“E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjos de luz.” (2 Coríntios 11.14) e mais “visto que se elevou o teu coração, e dizes: Eu sou Deus.” (Ezequiel 28.2).
No primeiro caso, nós temos uma figura debochando do Senhor Jesus o Cristo, nosso Salvador. 
E no segundo tópico uma perfeita alusão de como satanás, o sagaz inimigo de nossas almas gostaria de ser visto, parecido como o nosso amado Deus. O que intriga é a ambiguidade do filme, podendo hora ir a uma direção, ora a outra. Usando ilusões para enganar a todos. Não se esqueça: 
''Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida;''João 14:6a

O AUTOR E O SEU MUNDO.

Ok. C.S. Lewis era cristão, mas, durante toda sua vida ele fora um ateu convicto e durante esse tempo, ele se interessou bastante sobre a cultura nórdica e grega.
Clive Staples Lewis, mais conhecido como C.S. Lewis (Belfast, 29 de novembro de 1898— Oxford, 22 de novembro de 1963), foi um professor universitário, teólogo anglicano, poeta e escritor britânico, nascido na Irlanda, atual Irlanda do Norte. Se destacou pelo seu trabalho académico sobre literatura medieval e pela apologética cristã que desenvolveu através de várias obras e palestras. Clive era descrito durante a infância como uma "criança sonhadora".
C.S. Lewis com 50 anos.
Quando eram adolescentes, Lewis e seu irmão Warren Lewis (1895-1973), três anos mais velho que ele, passavam quase todo o seu tempo dentro de casa dedicando-se à leitura de livros clássicos, e distantes da realidade materialista e tecnológica do século XX. Aos 10 anos, em 1908, a morte prematura de sua mãe fez com que ele ainda mais se isolasse da vida comum dos garotos de sua idade, buscando refúgio no campo de suas histórias e fantasias infantis.  Na sua adolescência encontrou a obra do compositor Richard Wagner e começou a se interessar pela mitologia nórdica e grega, e por línguas, como o latim e o hebraico.
Durante a Primeira Guerra Mundial ele conheceu um outro soldado irlandês chamado Paddy Moore, com quem travou uma amizade. Os dois fizeram uma promessa: se algum deles falecesse durante o conflito, o outro tomaria conta da família respectiva. Moore faleceu em 1918 e Lewis cumpriu com o seu compromisso. Após o final da guerra, Lewis procurou a mãe de Paddy Moore, a senhora Janie Moore, com quem estabeleceu uma profunda amizade até a morte desta em 1951. Lewis viveu em várias casas arrendadas com Moore e a sua filha Maureen, facto que desagradou o seu pai. Por esta altura Clive já tinha abandonado o cristianismo no qual fora educado na sua infância.

Lewis voltou à fé cristã — após passar por anos, auto considerando-se um ateu convicto — no início da década de 1930. Dedicou-se a defendê-la e permaneceu na Igreja Anglicana (o conhecido teólogo evangélico J. I. Packer foi clérigo na igreja onde C. S. Lewis frequentava). Tornou-se popular durante a II Guerra Mundial, por suas palestras transmitidas pela rádio e por seus escritos, sendo chamado de "apóstolo dos céticos", especialmente nos Estados Unidos.

Lewis notabilizou-se por uma inteligência privilegiada, e por um estilo espirituoso e imaginativo. "O Regresso do Peregrino", publicado em 1933, "O Problema do Sofrimento" (1940), "Milagres" (1947), e "Cartas de um diabo ao seu aprendiz" (1942), são provavelmente suas obras mais conhecidas. Escreveu também uma trilogia de ficção científico-religiosa, conhecida como a "Trilogia Espacial": "Além do Planeta Silencioso" (1938), "Perelandra" (1943), e "Aquela Força Medonha" (1945). Para crianças, ele escreveu uma série de fábulas, começando com "O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa" em 1950. Sua autobiografia, "Surpreendido pela Alegria", foi publicada em 1955.
Morreu no dia 9 de abril de 1973.
Fonte: Wikipedia

Muitos atos neste filme realmente faz lembrar momentos Bíblicos e a vida de Jesus. Contudo, a confusão de símbolos é tão grande que me faz refletir se realmente vale a pena ter essa história como algo considerado cristão ou que passe uma mensagem de fé, porque essas histórias não são o que parecem. Trazem confusão e dúvidas, muitas dúvidas.
Imaginar, sonhar é bom.Ser criança é bom, mas, a própria palavra diz: 
''Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas''.Mateus 10:16
Não dá para levar tudo na inocência, tudo o que esses filmes falam como se fossem teses bíblicas. Lembrem que:
 "Sabemos que somos de Deus, e que o mundo inteiro jaz no maligno''. I João 5:19
O inimigo sempre está a espreita distorcendo tudo o que Deus faz. Tentando destruir suas obras na terra. O próprio autor se mostrou ateu convicto durante metade de sua vida, e seus livros não abordam teologia cristã. Não passam de coincidências. Todos os seres mitológicos, fadas, duendes, elfos, ninfas, sereias e sátiros pertencem à cultura grega, e como sabemos, eles eram pagãos. Criam em muitos deuses, e cometiam atos abomináveis que nosso Deus condena. Faça algo melhor: Leia a Bíblia e medite nela. Não se deixe enganar por esses livros e filmes que estão tirando sua visão de Deus. Rejeite esses ensinamentos mundanos. Qual era a intenção do autor? São perguntas retóricas, apenas para a nossa meditação. Apenas uma afirmação se faz necessário… Ele está longe de ser comparado com qualquer história Bíblica. Podem até se chatear comigo, mas, ao meu ver, este filme não é não cristão e nem carrega conteúdo bíblico.
Pense e reflita...

Amados irmãos, fiquem com a paz do Senhor.

Amém.

Sandreanny Crystine.

CONTINUE LENDO: A MALDIÇÃO DE CREPÚSCULO 












***PESSOAS LINDAS E AMADAS QUE NÃO ENTENDERAM O POST: O LIVRO É BOM? SIM. CONTÉM UMA NARRAÇÃO FASCINANTE E UMA LEITURA PRECISA, CONTUDO, NÃO POSSO COLOCÁ-LO ACIMA DA MINHA BÍBLIA, OU FAZER TAL AFIRMAÇÃO DE QUE SE TRATA DE UM LIVRO COM INSPIRAÇÃO BÍBLICA PORQUE NÃO É!
*DEVIDO AS DISCORDÂNCIAS DOS IRMÃOS NOS COMENTÁRIOS, EU OS DESATIVEI PARA NÃO HAVER INTRIGAS. AQUI É UM BLOG CRISTÃO, NÃO UM RINGUE.
PAZ

19 comentários:

  1. É um filme muito estranho e foge muito da bíblia. eu não gosto dessas coisas não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como é estranho e obscuro. Pena que muitos vendaram os olhos. Antes uma verdade dolorosa do que uma mentira doce.

      Excluir
  2. Eu ganhei o livro mas nunca comecei a ler... Confesso que tudo o que você disse fez sentido e que apenas pedi o livro da saga por crer que se tratava de algo cristão mas já assisti um filme da saga e não encontrei nada da palavra... Talvez uma ou outra coisa mas é muito confuso :p o jeito é deixar pra lá e ficar nO livro que realmente importa. A Bíblia!

    http://resgatadapeloreii.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, vem muitas coisas nesse mundo que nos enganam.. Até o diabo pode se disfarçar de anjo de luz. devemos ficar atentas a tudo!

      Excluir
  3. Respostas
    1. Desculpe amigo, mas, não escrevo para agradar ninguém. Principalmente uma pessoa que não acompanha e nem segue meu blog. Se a verdade dói, procure então, se alimentar com mentiras.
      Passar bem.

      Excluir
  4. Acho que antes de fazer uma crítica do filme é importante ler o livro, como sabemos nem todo filme é fiel ao livro, e um detalhe antes de " O leão a feiticeira e o guarda roupa" existe um livro anterior, se você resolvesse ler teria um embasamento melhor para fazer uma critica concreta e plausível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o que vc chama de crítica plausível? Não sei porque tanta obsessão em defender esse filme! Sabem quem o produziu? Estúdios Disney. Procure saber a história podre e obscura da Disney.
      Paz

      Excluir
  5. Que ridiculo... dizer que cores simbolizam bem ou mal.. querida o Diabo não escolhe cor pra aparecer.. leia a Biblia que diz que Satanaz aparece ate como Anjo de luz.. Outra coisa... quando eu nao era evangelica eu assisti esse filme e sempre entendi que falava algo sobre Cristianismo, ... Respondendo sua pergunta porque Aslan nao interfere na guerra de NArnia....Porque é uma guerra espiritual... Narina é apenas uma metáfora .. vc sabe o que uma metafora ?. vc tem que ler o livro melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá "querida"! Leu o texto todinho, ou só leu as partes que lhe desagradaram?
      A opinião é minha. Cada um tem a sua. Respeito o seu gosto por esse filme, só não venha me dizer, que ele é a representação de Jesus por que não é!
      Para isso é que temos um livro chamado Bíblia. Ele é o único que representa Jesus. E sobre o livro: Sim já li não sou nenhuma criança. Sou uma mulher, casada, mãe e cristã, com uma vida real. Antes de escrever um monte de palavras desconexas, vá dobrar seus joelhos e orar!
      Paz

      Excluir
  6. Concordo totalmente! Antes de adquirir mais sabedoria na palavra de Deus eu realmente amava essa obra do Lewis (apesar de todas as vezes em que assisti os filmes sempre ficava com uma sensação estranha) , gostava tanto que adquiri o livro. No mesmo dia que comprei eu senti que aquele livro não era Cristão. A mesma sensação estranha do filme (opressão) eu senti naquele livro. No mesmo dia minha mãe pediu para eu me desfazer daquilo e foi o que fiz. Graças a Deus nem cheguei a ler, e aconselho aos amados irmãos que ainda gostam desse mundo de Nárnia,que peçam sabedoria e discernimento ao Senhor, pois isso está demasiadamente em falta nos dias atuais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Raquel, pena que muitos não entenderam a mensagem que quis passar no post. Esse livro não é de Deus e ponto final. Agradeço a Deus por pessoas inteligentes como vc, terem entendido a mensagem. ^^
      Deus te abençoe muito♥
      Beijos

      Excluir
  7. Olá, Sandreanny

    Escrevo não para concordar ou discordar de sua opinião no post, mas para sugerir que aproveite as respostas que dá aos leitores como forma de testemunho de paciência, domínio próprio e amor cristão.

    Um abraço,
    Priscilla

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Priscila,
      Agradeço por ser compreensiva e educada. Gostaria que muitos, fossem como vc.
      É difícil ter calma, quando alguém critica algo que vc pesquisou muito e teve um trabalho árduo para concluir.
      Agradeço novamente pelo conselho, prometo não esquecer.
      Beijos

      Excluir
  8. Se matrix tem a base cristã pq Nárnia n pode ter na hr o leao morre era para salvar Nárnia acha q só pq a Disney é toda cheia de coisa ruim q n pode a base de Nárnia é sim cristã

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Matrix tem base cristã??? Desculpe amigo, jamais ouvi tal blasfêmia!
      Primeiro: Leia o texto e releia novamente. Assista ao filme e preste bastante
      atenção a cada simbologia passada. Tudo aquilo tem um motivo: cauterizar a mente
      do cristão, para achar que é uma coisa com base bíblica! Sim, a Disney é uma empresa com um passado obscuro, e eu creio que ela JAMAIS faria um filme com
      base cristã. Pesquise sobre o dono da Disney e você tomará um susto!
      Paz!

      Excluir
  9. Não sei porque esse povo perde tempo defendendo esse filme! O texto já disse tudo sobre os livros e filmes!!
    Caramba gente, esse leão NÃO É JESUS!
    Será que não entendem??? Ficam defendendo essa droga de filme, que além de besta é chato!
    Vão ler a Bíblia e larguem Nárnia de mão!!! Affs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E tem mais: EU NUNCA VI FADAS OU SEREIAS NA BÍBLIA!!!
      Pronto falei!

      Excluir
  10. Oi, me chamo laura, achei interessannte suas ideias a respeito do livro, eu li um pouco dele mas nao cheguei a segunda história (são 7 pelo que vi) mas pesquiso bastante e vi que Aslan na verdade é o filho do grande rei que surgiu com Nárnia então poderia ser Jesus Cristo, algo que me fez pensar foi seu sacrifício por Edmundo, familiar não acha? Jesus se sacrificou assim como Aslan pelos erros de Edmundo, Lembrando que ele volta a vida(se parte a mesa de pedra).
    Acho que são coincidências que percebi(caso eu esteja errada me desculpa viu) e acho que algumas coisas tambem não constam na bíblia, minha pergunta é, Se Aslan é Jesus, então quem é a feiticeira?

    ResponderExcluir