quarta-feira, 23 de julho de 2014

Nossas escolhas dependem dos nossos atos capítulo 5

.✿•⊰✿❝ღღೋღೋ.✿•⊰✿❝.✿•⊰✿❝ღღೋღೋ.✿•⊰✿❝.✿•⊰✿❝ღღೋღೋ
Olá amados! Pensaram que eu tinha abandonado a história né?! Como é bom estar de volta e continuar com a nova série "Nossas escolhas dependem dos nossos atos." Estive um tempinho longe, criando ideias e cuidando do meu filhote. Agora vamos continuar com o capítulo 5. Finalmente!
.✿•⊰✿❝ღღೋღೋ.✿•⊰✿❝.✿•⊰✿❝ღღೋღೋ.✿•⊰✿❝.✿•⊰✿❝ღღೋღೋ.✿•⊰✿❝.✿•⊰✿❝ღ

Oi amados do blog! Estou iniciando uma nova série aqui no blog. É uma história dividida em várias partes, chamada NOSSAS ESCOLHAS DEPENDEM DOS NOSSOS ATOS. Espero que gostem, é de minha autoria e com uma pitada de ajuda da minha irmã. Aqui vai o 5º capítulo.

                                                                   Capítulo 5
Não dava para acreditar em todas aquelas palavras que saíram da boca de Mila. Eu sei que o Felipe era fechado, até meio estranho, mais tudo aquilo e o fato dele ter um filho na rua, não entravam na minha mente. 

A mãe de Mila venho nos dizer que estava tarde para ver filmes, e que era melhor irmos dormir.
Mila abriu um saco de dormir para mim e dormiu em sua cama abraçada com seu ursinho de pelúcia. Havia me esquecido de que ela roncava alto, mas, eu não estava com nem um pouco de sono. Tudo aquilo que ela falou sobre Felipe, que era reprovado, que foi mandado para o reformatório, que foi preso, e que negava paternidade, giravam na minha cabeça e me faziam crer que tudo o que falavam dele era a mais pura verdade.

O despertador tocou... Nem parece que se passaram onze horas. E olhamos que fomos cedo para a cama: nove horas da noite. Mila desperta toda preguiçosa e me pergunta se eu havia dormido bem. E pela minha cara eu não dormir nada! Só queria manter distância do Felipe. Ele era uma má influência. Escovamos os dentes, nos arrumamos e descemos as escadas para comer as panquecas da mãe de Mila que eram as melhores! 

Chegamos na escola, e Mila narrava todo o filme que a gente tinha visto na noite anterior. Típico dela, mais eu não dava atenção. Felipe estava no banco da escola, lendo um livro com capa de couro, devia ser a Bíblia, quando eu passei por ele, Felipe olhou para mim. Desviei o olhar e continuei a andar do lado da Mila, e ele continuava a me olhar.


Na sala da aula, ele me encarava. Acho que esperava uma atitude minha. Eramos colegas de trabalho. Uma hora eu devia falar com ele, mais não conseguia. Eu estava com raiva por ele ter omitido o passado. Na hora do intervalo, lanchei do lado de Mila e de uma menina chamada Priscila. Ele passou com a bandeja perto de nós e me olhou com uma cara de tristeza. Eu nem liguei para isso e voltei para meu suco de morango, e a tagarelar com as meninas.

A aula de Literatura passou como fumaça. Mas, na hora da saída não teve jeito. Na hora que saí pela porta, ele ficou na minha frente e de Mila e falou:
— Posso falar com você a sós?
— É melhor eu ir! Tchau Clara! — Disse Mila
Esperamos ela ir embora e nos sentamos no banco. 
— Porque você me evitou o dia todo? Fiz algo para você? Achei que quisesse ser minha amiga? 

Então eu desabei:

— Você é tão cínico! Como ousa falar comigo, depois de mentir para mim? Eu sei de tudo!
— O quê??? — Perguntou ele confuso.
Então me levantei e ele pegou na minha mão.
— Clara eu não menti. Mas, também não disse a verdade.
— Me solta. Quero ir pra casa.  Falei alto.
— Quer a verdade? Vou contar a verdade!  Disse ele em tom firme, olhando profundamente em meus olhos...

Continua ♥

Não perca os próximos capítulos!


PRÓXIMO CAPÍTULO


Um comentário:

❀¸¸.*♥*.¸¸.*☆ ❀
Não vai embora sem deixar seu comentário.
Sua opinião é muito importante para mim!♥
❀ ¸¸.*♥*.¸¸.*☆❀