quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Nossas escolhas dependem dos nossos atos: capítulo 9


Capítulo 9

Novamente, lágrimas desciam pelos meus olhos. Lágrimas:
"Porquê? Porquê meu coração doía? Porquê isso importava tanto?"  
O dia estava tão bem, e tinha virado aquele desastre. Eu não queria sair daquele banheiro, não importava o que ia acontecer. Será que eu o amava? Porquê Senhor? Porquê?... Alguém está batendo na porta... "Por favor, me deixem chorar sozinha..." pensava.
— Amiga, você tá aí?  Mila batia na porta com um tom de voz preocupado.
— Clara pelo amor de Deus, o que houve? Você passou pela gente como um raio! Anda abre essa porta!  Insistia ela.  Se não abrir a gente vai arrombar!!!

Abrir a porta, mas, sem um pingo de vontade de encará-las. Não queria dizer o motivo. Estava confusa, tonta, sem chão... Priscila segurava uma bolsinha rosa com florzinhas. Mila começou a me dar bronca:

— Eu sabia que você estava chorando. Por isso pedi para a Pri trazer o estojo de make. Olha só, você tá toda borrada.  Dizia enquanto passava um lencinho no meu rosto. Priscila pegou pó compacto e um batom rosa claro e me deu.
— Acho.. que combina com você Clara. — Falava mansamente.
— Obrigada. — Falei
— Agora, me conta: o que diabos você viu pra sair correndo que nem uma louca daquele jeito? Foi o Felipe? Ele bancou o grosso de novo?
— Aí, quem dera... Ele, estava na biblioteca com aquela vulgar da Shirley. Não entendo. Ele me ignora, troca poucas palavras, mas, quando eu o vi, dando toda a atenção do mundo a ela, eu não sei o que deu em mim. Eu queria fugir, me esconder. Não queria que ele me visse chorando.
— Clara.. Você o ama? — Perguntou Priscila timidamente, enquanto Mila e eu a encarávamos.
— Só pode né Clara! Isso é nada mais e nada menos do que amor!  Afirmava Mila.
— Não pode ser Mila, eu mal o conheço e eu nunca senti isso por nenhum garoto. Toda vez que eu chego perto dele, meu coração dispara, e quando ele fala comigo, parece que meu estômago  está cheio de borboletas... Na primeira vez que eu o vi, eu o achava metido, depois queria descobrir mais sobre ele, depois fiquei com raiva, depois com pena, e agora meu coração está doendo...
— É amor. Não tem outra explicação. E o que você sentiu ao vê-los juntos, foi um ataque de ciumes, e dos brabos.  Mila falava enquanto mexia na bolsinha rosa.
— Meninas... o intervalo está... acabando...  Priscila parecia nervosa. Não queria chegar tarde na sala.
— Tá bom, deixa eu só terminar a make da Clara. Pronto! Tá parecendo uma princesa. — Eu não estava me sentindo uma "diva", mas, a Mila tinha ótimas mãos para maquiar e quem sabe no futuro, ser uma maquiadora de sucesso!


— Meninas, por favor, não contem nada para ele. Na hora certa, eu digo isso a ele. Prometam! Tenho medo do meu segredo cair em mãos erradas!  Ordenei
— Prometemos! — Elas falaram juntas.
— Mas, Clara se a Shirley já está atacando então, boa coisa não é amore. Você vai ter que agir!  Me incentivou Mila.
— Eu sei, se o Felipe gostar dela, então é sinal de que ele não me merece. E eu saberei perder...

Saímos do banheiro, depois de um longo bate-papo cheio de revelações. Não queria ficar novamente de mau com Felipe, logo agora que no dia anterior, tomamos sorvete e conversamos sobre o passado doloroso dele. Mas, também não queria o perder. De qualquer maneira, eu teria que agir normalmente do lado dele. Não quero que meu ataque repentino de ciúmes estragasse nossa amizade. E se fosse um mal entendido? E se eu interpretei a cena na biblioteca errado? Vai ver, ele só estava ajudando a Shirley em algum dever de matemática ou física, sei lá...

Entramos na sala. Era horário de Física. O professor já estava na lousa quando entramos. Passamos por ele, que nos encarava, e disse:
— Mais vejam só! Chegam atrasadas e nem perdem permissão. Como é que se diz? — Toda a a sala estava rindo de nós três e Priscila estava super vermelha.
— Podemos entrar professor?  Falamos juntas.
— Podem entrar e da próxima vez se entrarem escondidas, vou mandá-las direto para a sala da diretora.  Ai, professor maldito. Não estrague o meu dia!

Sentei do lado de Felipe, depois daquela constrangedora cena do professor de Física. Felipe estava olhando para mim:
— O quê foi, Felipe? Tem alguma coisa no meu rosto? — Perguntei baixinho.
— Não, é só...
— Só...
— Você está linda! -— Meu Deus do céu! Ele não disse isso! Vou ter um piripaque. Estou me sentindo tão quente...
— Clara você está bem?  Perguntou Felipe
— Estou sim, porquê?
— Seu rosto está com um rubor...
— Deve ser febre. — Tentei dá uma desculpa
— Clara onde você estava? Procurei por você para falar sobre o trabalho de espanhol. Fui até no refeitório, mas você e as meninas não estavam lá.  Ele estava me procurando... Meu coração está muito rápido. As batidas estão fora de controle..
— A gente estava por aí. E você?
— Shirley pediu me ajuda na biblioteca. Era uma atividade de matemática. Mais como eu vi que ela é um caso perdido, desistir e deixei ela sozinha lá, e fui procurar por você.  Ele dispensou a Shirley e foi procurar por mim? Felipe, por favor pare de falar, senão, vou desmaiar aqui na sala de aula.

— Em todo o caso, é ótimo conversar com você. A Shirley não é meu tipo de garota.  Falava enquanto se voltava para o livro de Física.   "Shiley não é meu tipo de garota..." Essa frase ecoava na minha mente.

Estava me sentindo tão bem, e ao mesmo tempo arrependida por ter desperdiçado minhas lágrimas. "Shirley não é meu tipo de garota". He he he

Meu coração batia em um ritmo, como nunca bateu igual por ninguém, e Felipe estava fazendo aquilo. Desde o primeiro momento em que olhei para aqueles olhos verdes, nunca imaginei que algo assim pudesse acontecer... Eu queria ajudá-lo a vencer o passado triste, mas agora, eu estava envolvida na sua história e com certeza, eu queria ser o seu futuro! Só não sei se o meu pai ia gostar de ver sua filhinha caçula namorando...

Depois de Física, tivemos aula de Literatura e Mila aproveitou para passar recadinhos:


Essa Mila era uma graça. Depois disso a professora tomou o bilhetinho da minha mão, e começou a -lo na mente e ela ficou toda sem jeito e com a cara vermelha e me devolveu. Quem mandou ler o que não deve?

Na hora da saída, Shirley passou por mim, com um rosto de fúria mortal: 
— Não pense que é o fim. A guerra nem começou.
— E eu não vou perder. - Desafiei. Nunca me senti tão bem, e tão enrascada.

Fui com as meninas e Mila falava do professor cabeça de batata (apelido carinhoso do professor de Física) e reclamava que estava com fome, enquanto Priscila ria timidamente. 
Enquanto ríamos as três, uma voz me chamou:
— Clara, espere.  Era o Felipe
— Vai com ele, a gente fica bem.  Encorajava Mila
— Tá bem! — Andei até ele, novamente me sentindo quente...
— O que foi Felipe? É sobre o trabalho de espanhol?
— Não, é que amanhã é sábado... O que você vai fazer amanhã?
— Eu nem sei... amanhã pela manhã tem ensaio com os jovens.
— E a tarde? — Perguntou ele.
— Geralmente fico em casa lendo algum livro. Por quê?
— É que eu não vou poder te ver... Clara, você quer sair comigo?

Oh, Meu Deus!! Meu coração palpitou rápido demais depois desse convite...

◄ PRÓXIMO CAPÍTULO



17 comentários:

  1. Adooorroooo essa historia! Clara chorou a toa. bobinha. rsrs

    ResponderExcluir
  2. wow a cada dia amo essa historia. Será se o Felipe tá apaixonado?

    ResponderExcluir
  3. Há Amei essa historia, muito interessante e envolvente, Parabéns Sandreanny Ameii Beijos !!

    ResponderExcluir
  4. Ahhhhhhhh eu quero mais ♥ me manda um livro, um arquivo em pdf, eu quero tudo, vocês escrevem muito bem, e mais prendem a atenção do leitor, a história é intrigante, não são só diálogos são pensamentos e o melhor é uma narrativa♥
    Que coisa mais linda, Parabéns San e Van rs vocês mandam muito bem ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehe, que bom que gostou Tainá. Vou mandar em pdf pra vc assim que eu terminar de fazer... é que minha irmã anda super ocupada com a escola (ela é que a mente por trás do conto rsrs). Quando tiver tudo pronto, eu ter envio linda. Beijo!!!

      Excluir
  5. gente! Que história gostosa de ler... Uau! Os diálogos são divertidos e fácil de acompanhar. Parabéns, garotas! Amei!!!

    www.fernandabenedito.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ownt fofa! créditos totais a minha maninha rsrs. beijos

      Excluir
  6. Que história mais fofinha meu Deus *-*
    Quero o livro viu ?!
    Beijos lindaa

    www.modernaamodaantiga.com.br

    ResponderExcluir
  7. San, que história master, rs! Parabéns as autoras! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo obra da minha maninha. Ela é toda romântica..... Beijos

      Excluir
  8. Essa historia é muito linda,Clara ate parece comigo. To amando. Mas estou sentindo um cheiro de falsidade no ar. Espero que eu esteja enganada. Vou continuar lendo. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ivony, obrigada por comentar, a Clara é uma menina muito ingênua e as vezes as pessoas podem usar isso contra ela...
      Acompanhe os próximos capítulos...
      Beijos♥

      Excluir
  9. Ai gente lembrei do meu colegial com esses bilhetinhos... Que saudade!

    ResponderExcluir

❀¸¸.*♥*.¸¸.*☆ ❀
Não vai embora sem deixar seu comentário.
Sua opinião é muito importante para mim!♥
❀ ¸¸.*♥*.¸¸.*☆❀