quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Nossas escolhas dependem dos nossos atos: capítulo 31


Capítulo 31

— Acordem, suas preguiçosas!! — A voz berrava juntamente com um som que eu distinguia ser de uma corneta, ou talvez seja um elefante. 

Devem estar pensando porque eu estou pensando tais coisas confusas. Bom, eu fui acordada pelo som de uma corneta barulhenta pela nossa instrutora de acampamento, Lauriana, uma mulher de 1,80m de pura tirania e cabelos quase tão loiros quantos os meus, porém, tenho quase a impressão de que a coloração de suas madeixas sejam brancas. Seus olhos azuis em um tom escuro, revistavam o chalé das meninas.

Mais uma vez, Lauriana, toca a bendita corneta. Eu me levanto sem nenhuma vontade de fazer nossas tarefas. Mila e Priscila já estão de pé, enquanto Rosane relia as atividades do dia. Lauriana repassa para cada uma de nós, um pacote pardo. Assim que abro vejo uma linda camisa, com o logo do nosso acampamento na frente e atrás, o nome do nosso time: Tigres!! Mila adorou tanto quanto eu:


— Gente, essa camisa é um bafo! Olha só essas asas!! Mas, bem que poderiam ser cor-de-rosa.
—De qualquer jeito, é uma bela camisa. — Falou uma garota que dividia o quarto conosco.
— Anjos Guerreiros! Isso quer dizer "Arcanjos" no caso, certo? — Perguntou Mila.
— Sim, Mila. Arcanjos eram os anjos guerreiros. — Respondo tranquilamente para ela.
— Eu também gostei, mas, branco é uma cor que suja fácil e logo nós, que estamos em um acampamento. Vai ficar suja facilmente. — Ponderava Rosane.
— Vou fazer que nem aquela marca de sabão, Rô: Porque se sujar, faz bem! — Brincava Mila.

Depois da frase que ela disse, todas as garotas caíram na risada. A Mila sabia mesmo como deixar as coisas mais divertidas. 

Até que essa camisa, me agrada de uma certa forma, devo admitir!

Porém, ainda sinto falta do Felipe, (Até da chata da Júlia, eu sinto falta!) e digamos que ter um celular descarregado, não ajuda em nada nessas horas. Além, do fato, de não ter nenhum outro meio para me comunicar com ele.

Será se as pessoas ainda enviam mensagens via fumaça??

Brincadeira pessoal!

Hoje seria um dia cheio!

Primeira tarefa: iríamos nos reunir no grande pátio do casebre principal, para iniciarmos nossas orações.
Segunda tarefa: desfrutar de um delicioso café da manhã. Huuummmm...
Terceira tarefa: caminhada pelo monte. Affs! Caminhadas não!! Isso só pode ser ideia do meu pai!

Vou até o pequeno banheiro e escovo meus dentes. Reparo, pelo reflexo, as picadas dos mosquitos no meu braço e rosto. Se eu passar mais uma semana sendo picada por esses bichos, vou ficar sem sangue!

Olho mais uma vez para a minha camisa. Realmente era uma camisa bonita, mas acho que sugestão da Mila nas asas serem cor de rosa não caia nada mal.




Caminho até a minha cama, desfaço a mala e procuro uma base para cobrir as manchas debaixo dos meus olhos. Aquilo era uma evidência viva, de que eu não havia dormido nada bem!

Segundos depois, amarro meus cabelos nos já famosos dois rabos de cavalos. As garotas do acampamento sorriam por causa do meu penteado exótico e ganhei o apelido carinhoso de "Sailor Moon". Bom, pelo menos é alguma coisa. Significa que estou me enturmando... Eu acho...

Calço os meus tênis de corrida e amarro o cadarço, enquanto dou um leve e profundo bocejo. Meu estômago ronca. "Já vamos comer, amiguinho!"  Visto a camisa e amarro a braçadeira laranja no meu braço direito e caminho até a porta.

Nelson me ver sair do chalé e acena para mim. Eu reviro o rosto, fingindo estar olhando para um ninho de passarinhos em cima do jacarandá, mas, na verdade estava olhando fixamente para o vazio.

Falar com o Nelson era a última coisa que eu queria fazer. Vocês devem estar achando que eu não gosto dele porque ele é chato e tais, mais não! Eu não quero falar com ele, porque eu sei que a Mila gosta muito dele, ela gosta dele desde o primário e eu não quero que a minha melhor amiga pense que eu estou afim do Nelson. Não quero ser uma "fura-olho".

Acho que ele ficou meio triste, por eu tê-lo deixado no vácuo. É melhor assim, Nelson. Não tente aproximação comigo, por favor.

Sim, esse seria um dia cheio!


***

Depois de uma linda oração, da leitura da palavra do dia e de um delicioso café acompanhado com frutas saborosas, todos nós caminhamos pelo monte. Heitor, o instrutor do Time dos Lobos, parece ser mais atencioso e carinhoso com a sua equipe, diferente de Lauriana, a instrutora do Time dos Tigres, que só sabe gritar e berrar sem motivos!!:

— Seus molengas! Vão deixar ser vencidos por uma pedrinha! Caminhem logo!

Pedrinha? Sério? Ela chamou esse monte GIGANTE  de pedrinha?? Lauriana só pode ter servido ao exército. Isso explicaria porque ela é tão rígida conosco.

Nelson não parece nem um pouco cansado. Olho para trás e vejo Mila com o rosto escondido pelo boné (Eu devia ter trago um boné também. Minha cabeça tá pegando fogo!). Priscila bebericando um cantil de água. Rosane tagarelava com um rapaz do Time dos Lobos, que parecia entender tudo de caminhadas. Ele parecia ser um rapaz bastante seguro. Acho que esse não é o seu primeiro retiro.

Após terminamos a caminhada da tortura pela "pedrinha", nos dirigimos aos chuveiros para tomarmos um banho, porque cá entre nós, estávamos fedendo!

Eu ainda não conseguia ver um lado bom nesse retiro. Estava saindo tudo errado, e agora minhas costas estavam gritando de dor.

Ah, Senhor! Tenha pena da sua serva!

Heitor e Lauriana disseram para nós, que deveríamos jantar junto a fogueira. Fazia parte das atividades e quem faltasse ia perder nota, não individual, mas a equipe inteira iria perder!!

Essa não! Preciso forçar um sorriso e caminhar até a bendita fogueira, senão, a equipe dos Tigres está frita!

Mas, o problema é que eu realmente estou com dor nas costas. Não quero ficar perto da fogueira e nem cantarolar canções de acampamento. Eu quero dormir! Minhas pernas estão me matando!

Nelson aparece na porta do meu chalé. Eu olho para ele e reviro o rosto, plantando minha cara no travesseiro:

—  A gente tem que ir, senão perdemos pontos! 
—  Até parece que você se importa!
—  Clara, o que há com você? Tem agido estranho comigo. O que eu te fiz?
—  Nada! Eu só quero ficar sozinha! Será se não entende isso, Nelson?
— É por causa do Felipe?
— Isso não é da sua conta!
— Tá, eu vou deixar você em paz. Você se tornou uma garota chata e amargurada. Vou avisar a instrutora que você não está bem de saúde, talvez assim, ela não retire nossos pontos.

Ele fecha a porta com cuidado. Acho que eu o decepcionei!

Incrível como Nelson me fez me sentir a pessoa mais idiota do mundo! E pra falar a verdade, eu tenho agido de forma antissocial, me excluindo das atividades, ficando reclusa e conversando pouco com todo mundo. Tô até parecendo o... Felipe!

Ele não iria querer me ver assim.

Não quero ser lembrada como a "garota chata do retiro!"

Com dificuldade, alcanço a maçaneta da porta. Caminho vagarosamente até a fogueira. As meninas estavam lá, tostando mashmallows, e um grupo de jovens tocavam violão enquanto cantavam "Efésios Seis" do Anderson Freire. Adoro essa música!



Estou começando a me animar!

Nelson estava sentando em um tronco, atirando pedrinhas em um lago. Me sento perto dele. Vou me desculpar. Não quero tratá-lo, porque afinal, ele tem sido legal comigo, de uma forma irritante, mas, tem sido legal. Acho que ele só quer se aproximar de mim. Ele ainda é o meu amigo de infância:

— Desculpa por ter sido uma otária com você...
— Tudo bem! Todos nós temos um dia ruim.
— Meu dia ficaria melhor se eu achasse uma tomada.
—  Tomada?
— É! Pra recarregar meu celular.
—  Clara, você é uma garota muito esquisita.
— E você é bobão.

Nelson me olha sério. Eu fico assustada, acho que ele não gostou do que eu disse. Do nada, ele solta uma risada, eu também rio, meio sem graça. Pego uma pedrinha e atiro no lago:

— Amanhã a nossa prova será contra o Time dos Lobos. Será uma caça ao tesouro.
— Acho que já estou cheia dessas atividades.
 Clara, se não gosta daqui, então porque veio?

Fico calada. Nelson não entenderia. A única razão que me fez ir para aquele retiro, foi para parar de pensar em Felipe, mas, nada estava dando resultado.

Olho para a imensa lua cheia no céu estrelado.

Estou contando os dias para que janeiro chegue logo...

...Ah, Felipe... Que saudades...

*Obs: A camisa do acampamento foi elaborada por mim. Nada de plagiar, viu pessoal?


Continua 




6 comentários:

  1. Tadinho.. ;-;
    Nelson quer fazer tudo certo e acaba fazendo besteira
    Amado essa Web série <3

    ResponderExcluir
  2. Seu blog está lindo!

    Parabéns pela Web série!

    Bjnhs e sucesso sempre ♥

    http://ssimplesmenteprincesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Estou AMANDO a Websérie !
    E essa nova temporada está maravilhosa !
    Só estou achando a Clara muito melancólica tadinha...
    Mas é primeiro amor, né ?
    Tomara que o Nelson se dê conta de que a Mila gosta dele !
    #TorcendoMuito
    Beijinhos, San !

    agarotaperfeita2.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Vim comentar aqui porque você desativou no post mais novo :|
    Melhoras pra você! Pode não ser fácil amadurecer. Mas infelizmente a vida deve ir do jeito dela. Posso não ser adulto mas sei como é pensar no passado quando eramos crianças, com toda certeza foi boa.(Principalmente do jeito que você colocou. Deu a entender que foi bom)

    Abraço do Pinguim!

    -By:Pinguim10

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela preocupação. Tô bem melhor agora.

      Excluir

❀¸¸.*♥*.¸¸.*☆ ❀
Não vai embora sem deixar seu comentário.
Sua opinião é muito importante para mim!♥
❀ ¸¸.*♥*.¸¸.*☆❀