sábado, 9 de abril de 2016

Nossas escolhas dependem dos nossos atos: capítulo 32 (final)

**Perdoe o atraso dos capítulos, é que a vida anda meio complicada. Prometo não demorar tanto. **

Capítulo 32

Finalmente o retiro acabou! Sinto-me mais aliviada. Chega de jogos cansativos, caminhadas malucas, ou acordar cedo. E principalmente: chega de picadas de mosquitos!

O lado bom: passei Natal e o ano novo em casa com a minha família.
O lado ruim: as aulas começam daqui há dois dias.


Enfim, farei o terceiro ano do Ensino Médio. O último. O tão esperado.

Nem tudo são flores. Pelo menos estou em casa, e desfrutei o máximo dessa "semana de férias."

Priscila viajou com a família para um resort nas regiões montanhosas e repletas de neve do Canadá. Bom, quero passar longe de montanhas. Mila e Rosane se auto convidaram para uma festa do pijama aqui em casa. Papai concordou, desde que nós não fizéssemos barulho. Mila, como sempre, trouxe vários DVD's com filmes românticos, daqueles em preto e branco:

 É lindo demais, gente. Eu quero viver um amor assim.  Falava Mila, com a boca cheia de pipoca.
 Não sei como você consegue assistir isso. Escuta só esse áudio! Que horror!  Dissera Rosane apontando para o visor da televisão.

Eu estava acomodada, sentada no chão, com a cabeça repousada no travesseiro, deslizando a tela do celular, tentando encontrar alguma mensagem nova de Felipe e nada. Parece que ele também decidiu ficar de férias.

Recebo uma mensagem de Nelson. O que será que ele quer?


"Estou ansioso para começar o terceiro ano e ser teu colega de turma."

Era só que me faltava. Tenho pena do Nelson. Será que ele não enxerga que a Mila é louca por ele? Mas, apesar de tudo, ele tem sido um bom amigo, e isso tem feito um certo bem a mim. Tem sarado certas feridas do meu coração. "Você não gosta dele, Clara! Está se esquecendo do Felipe?"

Porém, Nelson conversou muito comigo. Ele me disse, que se Felipe me amasse, não teria forçado um beijo, e partido sem dizer nada. E é isso que me deixa confusa. Nelson pode ter razão sobre isso.

Mas, eu amo tanto o Felipe...

Felipe. Talvez... seja melhor esquecer aquele beijo e, talvez, não acredito que vou dizer isso: Talvez seja melhor esquecê-lo!

Silencio o telefone, a fim de não conversar com Nelson.

Não demorou muito para eu cair no sono, afinal, o filme que Mila escolhera era monótono ao extremo.

***

Horas depois, mamãe aparece na porta, para nos dizer que o jantar estava pronto. Lógico que descemos para jantar, como malucas esfomeadas. Hum... Frango assado ao molho, com uma salada divina, e para completar: macarronada!

Fizemos a oração, agradecendo pela comida, e depois abocanhamos tudo.

Júlia contou para o papai, sobre o suposto namorado dela, que pretende pedir a sua mão em namoro. Papai concorda, enquanto enrola o macarrão no garfo. Júlia pisca para mim, vitoriosa. Ela disse que namoraria antes de mim.

Isso não me deixa nenhum pouco chateada. Não tenho pressa para essas coisas. Pra falar a verdade, eu tenho sim. Tenho medo de que Felipe, não apareça mais, e eu tenha que conviver com a minha solidão.

Logo, a noite chega, e as meninas e eu, vamos dormir. Enquanto isso, fico com o celular grudado na cara, na tentativa de ver se Felipe está online, e para minha sorte ele está!

De repente, uma mensagem surge no meu visor. Meu Deus! É a mensagem dele!

"Clara? Posso falar com você? Estarei voltando para a cidade, dentre poucos dias."

Respondo ou não? O que eu faço? Apenas visualizo, enquanto outra mensagem surge:

"Não pense que desistir de nós dois. Eu vou lutar por você, Clara. Eu te amo."
"Eu te odeio, Felipe! Nunca mais fale comigo, nunca mais!"
"Clara? Por que está escrevendo estas coisas?"
"Eu te odeio! Me esqueça!"
"Clara, por  que está fazendo isso comigo?"

Meus olhos enchem de lágrimas. Evito responder de novo, evito. Escrevi aquela mensagem, com toda a raiva que sentia no momento. Não quero que meu coração se meta, e estrague tudo. Não quero amor apenas com atos, quero que ele demonstre isso.

Desligo o telefone, chorando baixinho, abafando o meu choro, para que minhas amigas não ouçam. O que há comigo? Por que não consigo ser madura o suficiente, para encarar meus problemas?

Tudo estava tão bem, até meu coração ver Felipe e se apaixonar... E agora, ele não está aqui para me consolar.

***

O dia amanhece, e minhas amigas vão cada uma para a sua casa. Parecem estar empolgadas pelo terceiro ano do Ensino Médio. Já eu... Bom, não estou tão emocionada. O terceiro ano, é uma etapa ainda mais difícil, pois preciso estudar mais para fazer o ENEM. E digamos, que eu não sou tão inteligente.

Passei a manhã na igreja de sábado na igreja, ajudando minha mãe a limpar as cadeiras, e a varrer o chão. Gosto de ajudá-la. Assim, esvazio a minha mente.

A tarde, sem nada para fazer, sento na calçada de casa, brincando com o jogo que estava instalado no meu celular. Candy Crush. Nunca consigo sair da décima fase.

Ainda me sinto mal, pelo que escrevi a Felipe. Eu fui grossa com ele, e estou me odiando por isso. Deslizo a tela do telefone, procurando por uma mensagem dele, e nada. Acho que ele ficou irritado comigo. Suspiro, fechando meus olhos, sentindo a brisa bater no meu rosto.

Eu sou muito burra!

No entanto, uma surpresa me aguardava.

Assim que volto para o meu joguinho, uma voz familiar me chama:

— Sabia que é muito perigoso, ficar de bobeira com o celular na porta de casa?  Não creio. Só pode ser uma miragem. Meu Deus! É ele!

— Fe-- Fe-- lipe?  Gaguejo, enquanto me levanto rapidamente.  Você disse que estaria na cidade em poucos dias?

—  E você disse que me odiava!  Rebateu, olhando em meus olhos.

Fico cabisbaixa, sentindo meu rosto esquentar.

— Eu estava na casa da minha tia, ganhando coragem para falar contigo. Pois saiba, Clara, que eu a amo, e nunca vou desistir de nós dois.  Falava, enquanto selava um delicado beijo nos meus lábios.

— Isso é perigoso. Meu pai está em casa.  Afastava-me dele.

— Isso é perfeito.   Segurava uma de minhas mãos, enquanto guiava para entrar em minha própria casa.

— Por que é perfeito? E por que está me levando para dentro?   Perguntei confusa, olhando a parte de trás de sua cabeça.

— Porque eu cansei de ter medo.   Virava-se para mim, fitando-me com aqueles lindos olhos verdes.   Clara, pedirei a sua mão para o seu pai.

—  O quê? 

— Clara,  suspirou profundamente  Eu quero que seja minha namorada.




***
Meu estômago está embrulhado. De um lado, meu pai e minha mãe, sentados na ponta da mesa. Do outro lado, Felipe e eu,que parece bem sisudo. Nunca pensei que esse dia chegaria. Ele esta pedindo para ser o meu namorado. Para ser meu namorado. 

Isso é tão surreal. E ao mesmo tempo, tão legal. Deus, me ajude.

— Sinto-me traído. Felipe, não sabia dos sentimentos para com Clara.  Meu pai falou, coçando a cabeça.

— Oh, César, eles são jovens.  Mamãe batia palminhas. Minha cúmplice.

— Está bem. Eu dou permissão.

Fogos de artifício explodem em meu coração. Finalmente, a resposta brota dos lábios do meu pai.

— Prometo fazer a sua filha feliz, pastor.  Felipe completa, segurando timidamente em minha mão.

— Minha princesinha cresceu.  Papai disse, esfregando os dedos nos olhos.

— Pai!  Digo, constrangida.

— Que tal um almoço em comemoração ao novo casal? Pode convidar a tua tia também, Felipe.  Minha mãe sugeriu, em um sorriso difícil de esconder.


Assim que toda a emoção passa, Felipe e eu vamos para o terraço de casa. Ele precisava voltar para o apartamento dele, e contar para a tia dele, a novidade. 

— Está feliz?  Felipe pergunta, me abraçando.

— Começar o 3ºano, e ter um namorado tão lindo? Bom, isso me deixa com mais pontos, do que as outras garotas.  Sorrio.

— Ah, Clara, sinto um peso saindo de minhas costas. Eu te amo, e sempre a amei. Sempre.  Beijava-me mais uma vez.

— Felipe...

— Sim?

— Obrigada por não desistir de mim.

Toco em seus lábios, mais uma vez, selando o tão esperado beijo. 

Não poderia estar mais feliz. O garoto que eu amo, agora é meu namorado.

Minha vida está completa.







3 comentários:

  1. Ooonw !
    Que lindo !
    Que bom que voltou Sam, estava sentindo saudade dos seus posts.
    Graças a Deus, que ela e o Felipe se acertaram porque, ela tava meio que numa depressão emocional né ?
    Mas, agora vamos ver como o Nelson vai reagir já que ele gosta dela...
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois de um século, voltei kkk
      Já estava com saudades de dar uma "checada" nessa WebSérie rsrs.

      Excluir
  2. Fooofoos.

    San estava com saudades de vc, li uns posts seus e fiquei triste pq vc ia deixar o blog, mas agora vendo este post fico feliz.
    Olha San, vc é um instrumento nas mãos de Jesus, nunca deixe o inimigo por coisas em sua mente, pois vc pertence a um Deus maravilhoso. Lutas todos nós passamos, mas Deus permite para que sejamos mais fortes, ok?
    Não desista do seu ministério, ore para o Senhor te suprir em tudo, principalmente espiritualmente, fortaleça-te no Senhor, e na força de Seu poder.
    Clame ao Espírito Santo para te guiar em tudo, beijinhos.

    Sobre o capitulo, tomara que eles aproveitem, afinal faz tempo que esses dois se gostam.
    rsrs
    A paz do Senhor.

    ResponderExcluir

❀¸¸.*♥*.¸¸.*☆ ❀
Não vai embora sem deixar seu comentário.
Sua opinião é muito importante para mim!♥
❀ ¸¸.*♥*.¸¸.*☆❀